domingo, 20 de setembro de 2009

Márcio Araújo é o cara

Não tenho como esconder, estou gostando muito do trabalho do Márcio Araújo. Ele fez o time melhorar consideravelmente dentro de uma sequência complicadíssima. Fez o time ter um padrão de jogo dentro de pouco tempo, coisa que Roberto Fernandes não fez dentro de um campeonato, tendo inclusive algumas inter-temporadas, como no fim do campeonato Estadual. Márcio Araújo é um treinador completamente diferente de seu antecessor, é uma pessoa mais calma, que consegue fazer o time melhorar no meio da partida, tudo com calma e conversa, enquanto Roberto Fernandes esbravejava na beira do campo. Geralmente quando uma equipe troca de treinador uma das primairas característivas é a mudança de atitude dos jogadores, todos querem uma vaga no time, é muita raça, mita vontade e entrega. Com Márcio Araújo a entrega também entrou em campo, mas a organização também se fez presente. Ano passado vencemos as três últimas partidas do campeonato Brasileiro na entrega, Pintado chegou com o discurso do "vamos lá porra!". O clima dentro do clube também mudou, o ar de insegurança é bem diferente, como relatam jornalistas que cobrem o dia-dia do Figueira.





Nosso time tinha deficiências bem graves, como a bola parada, a má saída de bola e a falta de um padrão de jogo. Bola parada não é mais problema, fizemos dois gols de falta na última partida, além de Roger Carvalho ter feito seu gol contra o Guarani numa cobrança de escanteio, tudo isso sem esquecer o gol de Schwenck contra o Ceará. Hoje temos batedores de falta, Egídio cobra perto da área e de longe Schwenck solta um petardo. A saída de bola também vem sendo aperfeiçoada, no último jogo praticamente não tivemos chutões, isso se deve muito também a chegada de Roberto Brum. Na época de Roberto Fernandes tínhamos o problema com o 4-4-2 que Roberto tentou implantar a qualquer custo, hoje Márcio já declarou que prefere utilizar esquemas que seus jogadores melhor se adaptam.




Além de vários problemas solucionados Márcio Araújo também ajudou a bons jogadores recuperarem seu futebol. Edson não vinha bem, com a chegada de Márcio se recuperou consideravelmente, Egídio melhora a cada partida. O que um novo treinador não faz! Outro ponto negativo para Márcio é o belo aproveitamento nos confrontos diretos, com pouco tempo na equipe já conseguiu vencer dois concorrentes diretos em casa.




Mudança de estilo entre Roberto e Márcio é gritante, o novo treinador é mais "paizão" dos jogadores, adota discursos amigáveis, bem diferentes dos discursos nada amistosos de Roberto Fernandes. Vou confessar que acreditava muito no potencial de Fernandes, desiludi e com a chagada de Márcio fiquei com um grande ponto de interrogação, afinal mal conhecia os trabalhos do novo treinador. Me surpreendeu! Desejo muita sorte ao Márcio!



Abraço!

5 comentários:

Michel Antonio Vieira disse...

Já comparando?
Não é bem assim não. Ele teve apenas quatro jogos, agora que ele é paizão não a o que se descultir, mais não pra ficar se comparando com o antigo treinador...
Ele precisa mostrar trabalho, não adianta nada fazer o time melhorar se ele não conseguir o acesso... Mas pelos quarta partidas até agora ele melhorou sim, deu um padrão a equipe e tudo mais...
continua assim Márcio...
Tuh podias ter comparado este time ao de Roberto Fernandes logo no inicio arrasador na Série B e aos 9 jogos invictos... kkkk
mas deixa pra lá...
Abraços

joão Tolo disse...

caro,

Roberto Fernandes forçou a implantação do 4-4-2? táx é loco! Era o que ele deveria fazer, no entanto, jogou 20 vezes no 3-5-2 e apenas 3 vezes no 4-4-2 e ganhou duas.
Dá uma olhada ai, cara.

x da questão disse...

Na minha opinião nas duas Serie existe dois campeonatos, times medios se tem algum objetivo tem que começar arrazador, sim para acumular pontos para o segundo turno, o primeiro turno é mais light, times se ajustando, disputando outras competições paralelas etc, no 2 turno o bicho pega e se o time medio tiver que correr atraz um abraço será rebaixado, digo isto por que as 4 partidas do Marcio Araujo foram mais complicadas, o Ceara la o time se arrastava. bom vamos aguardar, eu ACREDITO

Rafael Petry disse...

João, você se enganou, Roberto Fernandes sempre teve preferência peloe squema 4-4-2, ele inclusive citou isso quando chegou.Quando jogamos no 4-4-2 nós sempre fomos muito mal, como na partida contra o América.

Rafael Petry

João Tolo disse...

Rafael,

Ele disse que gostava do 4-4-2, no entanto nunca apostou no esquema como deveria.
Utilizou em 3 jogos no Scarpelli: Ipatinga e Paraná, com vitória e com o Guarani quando perdeu.
Com o América ele jogou o primeiro tempo no 4-4-2 e estava 0 x 0. No segundo tempo voltou no 3-5-2 e perdeu.
Numa boa, valeu!